in

Caso Henry: Papa Francisco escreve carta em solidariedade ao pai do menino e classifica crime como ‘massacre’

 A morte do garotinho de apenas 4 anos, Henry Borel de Almeida, teve muita repercussão nacional e foi além das fronteiras do país, comovendo milhares de pessoas. No final do último mês, o pai do menino, o engenheiro Leniel Borel de Almeida, recebeu uma carta encaminhada e pelo próprio Papa Francisco.

 No texto, o líder religioso presta sua solidariedade aos familiares, e classifica o terrível crime praticado contra Henry como um “massacre”. A carta foi assinada pelo Monsenhor Luigi Roberto Cona, que trabalha na Secretaria do Vaticano, como assessor de Assuntos Gerais.

 No documento, o Papa afirma que a “loucura humana” levou a trágica morte do pequeno Henry Borel.

 A carta foi datado no dia 24 de abril, e entregue a um familiar do engenheiro que mora em Portugal. Ela teria escrito para o Pontífice contando tudo o que houve com o menino de 4 anos.

O Santo Padre conta com Leniel e Noeme para contrastar a cultura da indiferença e do ódio que sente crescer ao seu redor, não se deixe contaminar pelo ódio, transformando-se a sua imagem e semelhança”, diz um trecho do documento enviado pelo Papa Francisco.

O caso ficou ainda mais chocante após os investigadores descobrirem que a causa da morte de Henry veio de uma série de agressões cometidas supostamente pelo padrasto. O caso segue em investigação, mas o padrasto e a mãe do garoto estão em prisão preventiva. 

Fonte: G1

Vídeo: filho de Bruno Covas se emociona muito ao se despedir do pai – O último Adeus!

Vídeo: Mãe grava vídeo com a filha ”vamos ali se matar” e joga carro contra caminhão