in

Perfil pró-Nise espalhou fake news sobre cloroquina e virou alvo do STF

Identificado como integrante da milícia digital ligada ao presidente Jair Bolsonaro, um perfil no Twitter foi um dos principais defensores da médica oncologista Nise Yamaguchi para o Ministério da Saúde – no ano passado – mas acabou sendo identificado por investigadores como um dos mais eloquentes propagadores do uso da cloroquina, nas redes sociais, como tratamento contra a Covid-19.

Yamaguchi prestou depoimento na CPI da Covid, e negou as acusações de que teria se integrado a um gabinete paralelo para passar informações ao presidente Jair Bolsonaro sobre orientações sanitárias, ou sugerindo mudar a bula da cloroquina para que ela pudesse ser usada como medicamento eficaz contra o coronavírus.

O perfil que já foi suspenso, foi incluído na investigação e compõem o inquérito das fakes news, coordenado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Além dos diversos post sobre a cloroquina, a conta do Twitter também atuava como caixa de ressonância da Prevent Senior, plano de saúde especializado em pacientes da terceira idade e um dos principais porta-vozes do uso da hidroxicloroquina contra a Covid.

Em um dos posts, o perfil escreve: “quantas mortes teriam sido evitadas se o Mandetta e o Ministério da Saúde tivessem seriedade e acompanhassem de perto o que a Prevent Senior estava fazendo e adotado no SUS as mesmas práticas? Quantos empregos teriam sido salvos?”

Pronunciamento Nacional de Bolsonaro dá o que falar nas redes sociais, Confira

Vídeo: Bolsonaro pede parecer para desobrigar uso de máscara por vacinados